Os Indicômanos

By February 9, 2017Uncategorized

Tem um bocado por aí: gente que tem obsessão por indicar. Cleptomaníacos se satisfazem roubando, mitômanos mentindo e indicômanos, menos mal, só indicando. Dor na coluna? “Dr. Cabral. É éx-celente” (assim, com ênfase no “e”). Assessoria esportiva? “Te marco no Instagram”. Alinhamento, balanceamento e cambagem: “fale com o Lorim e diga que é meu amigo. É de confiança”.

Está cientificamente comprovado: o organismo desses indivíduos libera uma dose extra de endorfina ao ver uma sugestão atendida. Não há prazer maior no mundo do que ouvir “vi ontem aquele filme que você falou” ou “como é mesmo o nome daquele restaurante?”. Eles bem que disfarçam, mas por dentro sentem a alegria de um menino quando bate pro recreio.

Só que o reconhecimento não vem fácil. Essas pessoas têm que ficar sempre alertas. Tiram fotos de placas “aluga-se” nos postes, memorizam a esquina onde fica o rapaz que vende mesinhas e cadeiras, anotam todos os telefones de “faz-se frete” que encontram pela frente. A agenda do celular nunca tem sobrenome. É Flávio Pintor, Clóvis Mecânico, Neide Podóloga. Vai que.

Viagem então é um prato cheio. Descobrem o destino e já soltam que de Gol é direto, Azul não tem esse trecho e Latam tá mais caro. Indicam o melhor hotel e os principais pontos turísticos que você deve visitar, mesmo que nunca tenham ido: “quem vai a Barcelona não pode deixar de conhecer o Museu do Prado”. Ah, é carro? “Pega a BR, o acostamento é mais largo. Tá um tapete.”

O momento mais sublime pra essas pessoas é quando recebem ligação de curso de inglês, só pra dizer que não tem interesse e indicar mais 10 amigos. Se você já fez isso, cuidado: pode ser um sintoma da indicomania.

Eu mesmo, outro dia, me peguei tentando convencer um amigo, pai de primeira viagem, de que o carro escolhido por ele e a esposa não era o adequado. Dei umas 3 ou 4 opções e defendi como todas as forças. No final, ainda disse “é uma menina, né? Já pensaram no nome? Bianca é um nome lindo.” Desde então, estou sendo acompanhado. Caso aconteça algo parecido com você, não se preocupe, pode falar comigo. Conheço um médico excelente.

___

Pádua Sampaio.

Leave a Reply